Significado de Núcleo Celular

SIGNIFICADO DE NÚCLEO CELULAR


nucleo celular

Núcleo, do núcleo latino, é um conceito com múltiplos significados. Em geral, pode-se indicar que o núcleo é o elemento mais importante de algo que, quando outros elementos são adicionados ou adicionados, acaba formando um todo. Portanto, o núcleo pode ser considerado o centro ou a essência de uma entidade.

Celular, por outro lado, é aquele que pertence ou está relacionado às células. Deve-se lembrar que uma célula é a unidade essencial de todo ser vivo e que tem a capacidade de se reproduzir independentemente de outros elementos.

Essas definições nos permitem chegar mais perto da noção de núcleo celular, que é a porção de células eucarióticas que abriga a maior parte do material pertencente à genética. Esse material genético é organizado em moléculas de ácido desoxirribonucléico que formam complexos com vários tipos de proteínas e, por sua vez, compõem os cromossomos.

O núcleo celular é uma estrutura membranosa que tem a função de exercer controle sobre as atividades das células e preservar a integridade dos genes. É constituído pelo envelope nuclear (uma membrana dupla que envolve a organela e mantém seu conteúdo citoplasmático isolado) e vários corpos subnucleares, que abrigam diferentes tipos de componentes, como moléculas, proteínas e fragmentos específicos de cromossomos.

Esse envelope nuclear é poroso : dessa maneira, o material genético pode passar através da membrana, causando a manutenção do cromossomo.

A entrada e saída de moléculas do núcleo celular, no entanto, é um processo altamente complexo. Enquanto as moléculas de menor dimensão entram no núcleo sem regulação, o RNA e as proteínas só podem entrar na associação estabelecida com as carioferinas.

História de sua descoberta

O núcleo celular foi a primeira organela que a ciência descobriu. Tal é a sua idade que o primeiro desenho a representar graficamente data do final do século XVII e início do século XVIII, por Anton van Leeuwenhoek, um cientista de origem holandesa que está entre os primeiros a fazer observações relevantes sobre através do microscópio.

Anton van Leeuwenhoek notou uma lacuna ao observar os glóbulos vermelhos do salmão; Vale ressaltar que os glóbulos vermelhos de todos os vertebrados, exceto os mamíferos, têm um núcleo. Mais tarde, o microscopista e naturalista Franz Andreas Bauer, natural da República Tcheca, e o pesquisador Robert Brown, originário da Escócia, descreveram o núcleo celular em diferentes ocasiões. Este último estava realizando um estudo com orquídeas no início do século XIX, quando notou a presença de uma zona opaca nas células externas, que ele chamou de núcleo ou aréola; seu trabalho, no entanto, não sugere uma função para o núcleo, mas apenas aponta sua existência.

Já em 1838, o botânico alemão Matthias Jakob Schleiden propôs que o papel do núcleo celular era gerar ou construir células, razão pela qual o chamou de citoblasto. Sua observação foi apoiada pelo fato de que ao redor dessas células-tronco ele havia notado a presença de novas células. Franz Julius Ferdinand Meyen, médico e botânico alemão, se opôs fortemente a essas idéias, alegando que muitas células não tinham núcleo e que sua multiplicação era realizada por divisão.

As visões opostas e complementares não pararam de aparecer ao longo das décadas. Oscar Hertwig, zoólogo também natural da Alemanha, foi o primeiro a sugerir que o desenvolvimento de um indivíduo ocorreu apenas a partir de uma célula nucleada, após seus estudos sobre a fertilização do ouriço do mar.
Seguinte
« Prev Post
Anterior
Next Post »